Ostensão excecional da Santa Túnica de Cristo

25 de Março – 10 de Abril 2016 – Basílica de Argenteuil

A Túnica de Cristo

A Túnica de Cristo é a roupa trazida por Cristo durante as últimas horas que precederam a sua morte. É a roupa de instituição da eucaristia, da agonia a Getsémani, da captura ao jardim das oliveiras, da apresentação diante do Sinédrio e á frente de Pilatos, também da subida ao Calvário. Tecida do alto a baixo, a Túnica de Cristo é dita “sem costura”.

Vestimento da via-sacra de Jesus Cristo, a Túnica recolheu o sangue das suas feridas. As primeiras comunidades cristãs consideraram-na como uma relíquia de muito grande valor, e conservaram-na durante muitos séculos no Oriente.

Ano 33, Jerusalém, colina do Golgotha

« Quando crucificaram Jesus, os soldados tomaram as suas vestes, das quais fizeram quarto lotes, um para cada soldado, e ficaram também com a túnica. A túnica não tinha costura: era tecida de alto a baixo como um todo.
Disseram uns aos outros: “Não a rasguemos, mas lancemos sortes, para ver de quem será.”
Assim se cumpria a Escritura: “Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sortes sobre a minha túnica”. Foi o que fizeram os soldados.»
Evangelho segundo São João, Capítulo 19, Versículos 23 e 24

Em Argenteuil há 1200 anos…

Ao princípio do século IX, a Túnica é, segundo a tradução, oferecida pela imperatriz Irene de Constantinopla ao imperador do Ocidente Carlos Magno. Ele a confiou ao mosteiro de Argenteuil onde a sua filha Teodrade era priora. A Santa Túnica atravessou os seculos e acidentes da história de França sem nunca sair de Argenteuil. Ela foi venerada sempre pelos homens da Igreja, pelos reis e pelo povo.

A Túnica é habitualmente conservada enrolada num relicário, na basílica São-Denys em Argenteuil. Tradicionalmente, é retirada e mostrada duas vezes por séculos durante uma ostensão solene. As duas últimas vezes foram em 1934 e 1984.

Que pode fazer quando vier á ostensão?

Vindo á ostensão proposta na basílica São-Denys de Argenteuil, tem ocasião de vir venerar a Santa Túnica de Cristo que Ele levou durante a via-sacra e que está exposta somente duas vezes por séculos.
Para isso, um itinerário espiritual vos será proposto aqui na basílica: passar a Santa porta da Misericórdia, vir se inclinar a alguns metros da Santa Túnica que será exposta num relicário em vitrina, depois pode-se confessar e tomar um tempo de oração pessoal na basílica.
Para lhe ajudar, um livro de pelegrino será disponível e uma animação musical e tempos de meditação na basílica. Você tem a possibilidade também de participar a via-sacra nas ruas de Argenteuil na Sexta-feira santa no 25 de Março e a uma das 16 missas previstas durante a ostensão (ver as horas no programa).

PROGRAMA da ostensão da Santa Túnica de Cristo

De 25 de Março ao 10 de Abril
Ostensão todos os dias das 10h às 22h (fora dos ofícios)

Missa

Todos os dias da semana às 19horas
Na segunda-feira de Páscoa e Sábados 2 e 9 de Abril às 12 horas
E ao domingo às 11 horas

Confissões permanentes

Datas a lembrar

Sexta-feira santa 25 de Março de 2016: Via-sacra (às 15 horas) seguida da abertura da ostensão e de ofício da Paixão (às 20h30)
Os Sábados 2 e 9 de Abril de 2016: Procissão das velas, vigília e noite de adoração eucarística (a basílica estará aberta toda a noite)
3 de Abril de 2016: Domingo da Misericórdia
Segunda-feira 4 de Abril de 2016: Festa de Anunciação. Missa às 19 horas, seguida duma vigília de oração marial
Domingo 10 de Abril de 2016: Véspera solene de enceramento da ostensão às 16h30

Transporte

STA_plan3-siteweb-V2-01

Comboio (solução a privilegiar): Linha J. Estação de comboio SNCF «Argenteuil». 10 min da estação Paris São-Lázaro

Automóvel ou autocarro: A15-A86, Saída « Argenteuil centre »

 

 

 

Incription-groupes-pt

Download-PDF-PT

 

PartagezShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone